A importância da pesquisa como ferramenta do mundo esportivo

Antes de falarmos sobre a importância da pesquisa no esportivo, devemos entender como funciona a pesquisa, que se divide em dois grandes métodos: o quantitativo e o qualitativo.

A primeira caracteriza-se pela representatividade, utiliza-se de um questionário e busca a quantificação dos dados, já a segunda tem um roteiro estruturado, e pode ser realizada pelas técnicas de cliente oculto, grupo focal ou entrevista em profundidade, busca avaliação de comportamentos.

A pesquisa na área esportiva pode ser aplicada em um clube social ou esportivo, em uma academia, com personais trainers, em empresa de marketing  esportivo ou com o público que aprecia esta área.

Para cada um destes públicos há uma necessidade diferente. No clube esportivo a pesquisa pode ser voltado para avaliação da marca, reputação, grau de satisfação e expectativas dos sócios, entre outros.

Na academia e para o personal trainer o foco pode ser a satisfação dos alunos, infraestrutura oferecida, rendimentos dos alunos, o desempenho e qualificação dos professores, serviços oferecidos, quantidade de investimentos, entre outros.

Por exemplo, direcionando a pesquisa para o mundo do esporte de alto rendimento em relação ao seu público podemos identificar o tipo de expectador e listar alguns grupos de torcedores:

– Pela tradição, que vem de pai para filho;

– Pelo amor, se identifica desde jovem com o clube;

– Pela influência da mídia;

– Por ter um ídolo no esporte, como ídolos Messi, Cristiano Ronaldo, Neymar, Ayrton Sena, Guga;

– Pela ocasião, por ser do clube que está ganhando.

Dentro deste cenário, a pesquisa, não importa a área que seja, comercial, administrativa, marketing, esportiva, cultural, governamental, é um diferencial, um balizador que te permite enxergar onde está e para onde quer ir.

A pesquisa possibilita que o gestor visualize quais são as fraquezas e ameaças, os pontos fortes e as oportunidades de sua área de atuação. Propicia a compressão da tendência de onde investir e/ou reduzir o investimento. Ela aponta quais paradigmas devem ser revistos ou se é necessário fazer uma reengenharia, um novo layout do negócio, os até se os métodos de gestão são atuais ou antiquados.

Izan Muller. Analista de pesquisa. Um cientista da área de gestão, formado em Administração de Empresas e especialista em Gestão de Projetos. É desafiado por projetos complexos, em que consiga transformar números em conhecimento. Como analista, esteve à frente de projetos para Ecosul, Triunfo, AGERS, Fisa, Labore, Sil Ambiental Grupo Solvi, entre outros.

No Comments

Post A Comment

© 2016 IPO - Todos os direitos reservados