O hábito de realizar compras pela internet

Que a plataforma digital transformou nosso comportamento como consumidor não temos mais dúvidas. Quantas vezes damos aquele espiada, durante o dia, não só nas redes sociais, mas nas lojas virtuais buscando informações sobre as características e preços de determinados produtos. Ter a tecnologia na palma da mão é um dos condicionantes para esse comportamento se tornar cada vez mais comum.

Pensando nisso o IPO – Instituto Pesquisas de Opinião perguntou para os gaúchos se já haviam realizado alguma compra pela internet. A descoberta foi de que mais da metade deles, 57% já realizaram ou pediram para alguém fazer a compra. Esse percentual representa uma estimativa de 4.521.672 gaúchos, maiores de 18 anos.

– 52,6% já realizaram compra pela internet;

– 4,4% pediram para alguém comprar;

– 41,4% nunca compraram pela internet;

– 1,6% declararam não ter internet.

Analisando por faixa etária, percebe-se que quem mais compra pela internet são os mais jovens com faixa etária de até 34 anos de idade, até por já terem um relacionamento maior com as plataformas digitais. Conforme aumenta a faixa etária é menor o hábito de comprar pela internet.  E por faixa de renda familiar o consumo digital destaca-se dentre os que possuem maior renda familiar.

E qual o perfil comportamental das faixas etárias que compram na internet?

Os mais jovens costumam ficar mais tempo nas redes sociais ao longo do dia, em média 3 horas e 20 minutos. As redes que mais acessam são o Facebook, WhatsApp e Instagram. Essa faixa etária prefere realizar compras em lojas virtuais ou de mesclar as compras entre as virtuais e físicas. Em um mundo cada vez mais dinâmico, o acesso fácil à informação através da internet permite que os consumidores pesquisem sobre os produtos de forma rápida, possibilitando que se empodere das características e preço.

Por outro lado, os que possuem faixa etária maior (acima de 35 anos de idade) costumam ficar menor tempo nas redes sociais, 2 horas e 30 minutos em média por dia. Também preferem as mesmas redes que os mais jovens, destaque para o Facebook e WhatsApp. É um público que, mesmo sendo consumidor digital, gosta mais das lojas físicas.

Esse fenômeno está relacionado com a idade e vivência de cada um, quem já nasceu em uma era digital tende a ter uma relação mais íntima com as lojas no mundo virtual, pois já é uma geração que se socializa cada vez mais cedo com a tecnologia. Enquanto que a geração mais analógica, nascida antes da era digital estabelece uma confiança maior quando há um contato físico no atendimento e com o produto.

 

Débora Mello. Analista de pesquisa. Dedicada à epistemologia das ciências sociais, atua com afinco na análise de pesquisas qualitativas. Experiente em categorização e em análise de conteúdo, atuou na análise de projetos para: Grupo RBS, Rodoil, UCS, Eletrobras, Celulose Riograndense, entre outros.

No Comments

Post A Comment

© 2016 IPO - Todos os direitos reservados