Por que temos que salvar a democracia?

            É comum associarmos a democracia ao ato de votar. Mas a democracia é muito mais do que isso: a democracia nos dá o direito a ter direitos. Inclusive, a democracia nos dá o direito de criticá-la. E entre uma crítica e outra ou diante de tantas críticas, há quem fique com dúvida sobre as virtudes da democracia.

            Vivemos em uma república democrática, que é guiada por uma constituição que estabelece direitos e deveres mínimos. A nossa “carta magna” garante a igualdade de direito civil perante a lei. Significa que não podemos ser discriminados por nossa religião, por nossa cor, pela nossa origem, gênero ou orientação sexual. Cada pessoa é uma pessoa e deve ter as mesmas garantias constitucionais.

            Atualmente, 1/3 dos gaúchos não confiam na democracia e acreditam que, em algumas circunstâncias, um governo autoritário é preferível do que uma democracia. Entre os mais jovens, ¼ acredita que não há diferença entre uma democracia e uma ditadura.

            A decepção com a democracia está associada a vários fenômenos. Existem os que são contra a democracia por sua ideologia, apregoam que é necessário um regime político autoritário, podendo utilizar a violência para definir o que é “certo” e censurar o que não pode ser dito ou realizado.

            Tem os que estão descrentes e associam a democracia à usurpação da esfera pública e, principalmente, aos escândalos de corrupção. Para os eleitores que estão descrentes com a política é conveniente condenar e responsabilizar a democracia.

            Os indiferentes com a democracia são aqueles que estão alienados do debate, por opção ou por falta de informação. Esse grupo não compara a democracia com a ditadura, simplesmente considera que esse tema não lhe diz respeito e não afeta a sua realidade.

            A existência da democracia permite que essas pessoas manifestem a sua insatisfação com a própria democracia, permitindo até que se avalie a possibilidade de uma ditadura. O inverso não existiria, se vivêssemos em uma ditadura não teríamos o direito de criticá-la publicamente.

A democracia é algo que nos permite o contraditório, a reflexão e a evolução. A democracia permite o debate, o embate, a releitura das regras, a revisão das leis e a ampliação de nossas garantias fundamentais.

Algumas vezes a democracia parece inoportuna para a sociedade, pois ao permitir o diálogo contínuo, amplia o tempo das discussões e posterga o prazo para decisões. Ao dar voz aos diversos segmentos das minorias, traz a sensação de sufocamento da maioria.

Estamos tão acostumados com a democracia que, na verdade, não temos nem ideia de como seria a vida sem ela. Não conseguimos nem imaginar a vida sem liberdade de expressão, sem ter o direito à livre associação ou a direitos civis, como as cotas e a união entre pessoas do mesmo sexo.

Temos que salvar a democracia, cuidando e valorizando-a. Salvar a democracia significa compreender o seu significado e contribuir com sua consolidação. A nossa democracia tem inúmeras imperfeições, mas se é ruim com ela, seria muito pior sem.

No Comments

Post A Comment