Você assiste propaganda no meio de vídeos na internet?

As pesquisas realizadas pelo IPO – Instituto Pesquisas de Opinião buscam compreender o comportamento do consumidor e como esse comportamento interage com as novas tecnologias.

A forma como utilizamos a internet revela várias facetas de nossa organização social. Estamos acostumados a acessar sites de busca na internet, quando desejamos as mais variadas informações. A visualização de vídeos rápidos, que tiram dúvidas e ensinam passo a passo, tornam mais lúdico esse aprendizado. Porém, esses vídeos que gostamos de assistir estão carregados de publicidade, que se abrem automaticamente antes do vídeo iniciar ou até durante o andamento do mesmo.

A maior parte dos gaúchos 67,3%, mais de dois terços, não costumam assistir as propagandas que passam nos vídeos, 24% assistem às vezes, somente quando o tema interessa e apenas 8,1% costumam assistir.

Mas qual o perfil dos gaúchos que assistem as propagandas que aparecem durante os vídeos e qual o perfil dos que não assistem?

Os que assistem as propagandas ou às vezes assistem, possuem maior faixa etária, de 50 a 59 anos de idade, 46,7%. São pessoas que costumam ficar menos tempo conectadas às redes sociais, em média 1 hora e 50 minutos por dia. O dispositivo que costumam utilizar para acessar as redes é o computador/notebook.

Já quem não costuma assistir as propagandas é mais jovem: chegando a 75% dentre os que possuem de 18 a 24 anos e 70,2% de 25 a 34 anos de idade. Costumam ficar mais tempo nas redes sociais, em média 3 horas por dia, e o equipamento mais comum de acesso às redes é o smartphone.

Como vimos, os que não assistem são mais jovens, público que tem maior intimidade com a internet e redes sociais. E possuem um comportamento dinâmico, abrem vários aplicativos, sites, interagem em várias redes sociais ao mesmo tempo. Tudo de forma rápida, recebendo milhares de informações a cada minuto. Esse é um dos motivos que os fazem pular a publicidade do vídeo, tudo tem que ser processado de forma rápida.

As propagandas afastam o interesse dos mais jovens de seguir olhando um vídeo na internet. Tendem a pular a propaganda ou a desistir de assistir o vídeo, enquanto que os que possuem maior faixa etária são mais propensos a visualizar a publicidade, pois cresceram e se desenvolveram na era da televisão e tem maior familiaridade com as propagandas.

Débora Mello. Analista de pesquisa. Dedicada à epistemologia das ciências sociais, atua com afinco na análise de pesquisas qualitativas. Experiente em categorização e em análise de conteúdo, atuou na análise de projetos para: Grupo RBS, Rodoil, UCS, Eletrobras, Celulose Riograndense, entre outros.

No Comments

Post A Comment

© 2016 IPO - Todos os direitos reservados