Você gosta da cidade onde mora?

Uma pergunta simples e que faz muitas pessoas pensarem sobre a realidade em que vivem, sobre o seu cotidiano na cidade.

As pesquisas realizadas pelo IPO – Instituto Pesquisas de Opinião têm verificado a satisfação da população de diferentes cidades do Rio Grande do Sul, com o município em que moram. Em média, 70% da população está satisfeita com a sua cidade.

Esse indicador varia de cidade para a cidade e sofre influência de diferentes variáveis, relacionadas à realidade do município, tais como: porte (tamanho do município), situação econômica (relacionados ao PIB per capita) e sentimento de comunidade (elos de integração e identidade).

O porte do município é um dos principais influenciadores da satisfação da população. Via de regra, quanto menor o município, maior a satisfação com a cidade. Ao contrário, quanto maior o município menor a satisfação. O porte interfere também na opinião da população mais jovem que tem o objetivo de se desenvolver em termos educacionais e profissionais.

Mas, como em toda regra, há exceções! A insatisfação aumenta em municípios de pequeno porte sem infraestrutura em termos de saúde, educação, sistema financeiro (bancos), com comércio frágil e que estejam distantes de cidades maiores.

A satisfação é afetada pelas condições econômicas do município. Cidades com PIB (Produto Interno Bruto) baixo tendem a ter uma população com renda per capita baixa. Se o município não tem dinheiro, a população tende a não ter dinheiro. Não é à toa que há um debate nacional para extinguir municípios com menos de 5.000 habitantes e com arrecadação própria inferior a 10% da sua receita total.

Outro fator determinante para motivar a satisfação da população de uma cidade é o sentimento de comunidade, que está associado ao sentimento de pertencimento. O sentimento de comunidade é composto por vários indicadores que estão ligados à identidade de uma população, à sua cultura. Inclui religião, o grau de miscigenação e até mesmo as ações de integração que ocorrem na cidade. Quanto maior a integração em torno de um ou mais propósitos, maior é a cristalização de elementos identitários. Na prática, o sentimento de comunidade está associado àquilo que dá orgulho à população.

Os motivos de orgulho sempre têm relação com a história do município. Municípios que mantém uma narrativa positiva e motivadora de sua história, tendem a potencializar o orgulho de seus munícipes. O orgulho também está associado à geografia do município, à sua beleza natural, às áreas de lazer que disponibiliza e à capacidade de incentivar o turismo. As festas temáticas dos municípios são importantes, ampliam a autoestima de uma cidade, motivam a satisfação com o município e são responsáveis por ampliar a identidade da população. O trabalho, esporte e a educação também potencializam a percepção de que o município ajuda a população a se desenvolver.

Se o orgulho está associado à história, à geografia e à vocação econômica do município, a decepção está associada à prestação dos serviços públicos, que tem relação direta com a capacidade financeira e a eficiência da gestão pública. Quando maior o município, maior a preocupação com saúde e segurança. Quanto menor o munícipio, maior a preocupação com saúde e situação das estradas.

Tendo em vista os indicadores de análise, os maiores índices de insatisfação se encontram em cidades da Região Metropolitana, que se caracterizam como cidades dormitórios, com menor renda per capita e baixo sentimento de comunidade.

 

http://www.coletiva.net/colunas/voce-gosta-da-cidade-onde-mora,325709.jhtml

 

Elis Radmann é cientista social e política. Fundou o IPO – Instituto Pesquisas de Opinião em 1996. Utilizando a ciência como vocação e formação, se tornou uma especialista em comportamento da sociedade. Socióloga (MTb 721), obteve o Bacharel em Ciências Sociais na UFPel e tem especialização em Ciência Política pela mesma universidade. Mestre em Ciência Política pela UFRGS e professora universitária, Elis é diretora e Conselheira da Associação Brasileira de Pesquisadores de Mercado, Opinião e Mídia (ASBPM) www.asbpm.org.br

 

No Comments

Post A Comment

© 2016 IPO - Todos os direitos reservados